mulher velha // mina loy

tradução para o português: maíra mendes galvão

O passado desmoronou
eventos se esvagueiam
o futuro é vagem sem sementes
o presente é dor.

Nem mesmo a dor tem aquela precisão
com que antes feria a juventude.

Anos como mariposas
erodem órgãos internos
pendurados ou caindo
em um armário decrépito.

O teu espelho te acossa?
Ou será o impossível
possível à senilidade?

Como pôde o outrora
ágil e esguio ego–
aquela fina silhueta–
vir a abrigar
esta grande incógnita–
esta estranha bulbosa–
e acabar exorcizado pela morte?

Dilação tomou completamente
tua longa realidade.

***

An Old Woman

The past has come apart
events are vagueing
the future is a seedless pod
the present pain.

Not even pain has that precision
with which it struck youth.

Years like moths
erode internal organs
hanging or falling
in a spoiled closet.

Does your mirror bedevil you?
Or is the impossible
possible to senility?

How could the erstwhile
agile and slim self—-
that narrow silhouette—-
come to contain
this huge incognito—-
this bulbous stranger—-
only to be exorcised by death?

Dilation has entirely dominated
your long reality.

Anúncios

Publicado por

Maíra Mendes Galvão

maquinista.

Um comentário em “mulher velha // mina loy”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s