não acredito que tudo seja relativo ou questão de ponto de vista. mas a maioria das coisas que a gente consegue (e quer) expressar no dia a dia, parece ser, sim. estou desconfiando de que estamos no ápice do costume de se expressar opiniões em blogs/facebook muito mais como resposta irritada a um pico de popularidade de alguma outra opinião do que como fruto de observação atenta e em médio-longo prazo. mas não sei se isso é uma espécie de perversão do que seria o suposto jeito certo de fazer as coisas. outra desconfiança: isso pode ser uma característica da opinião, quase como a natureza da opinião (que não é natural stricto sensu, mas sim construída ao longo do tempo, origem perdida da vista), só que agora desnudada pela rapidez com que as coisas são processadas. somos, juntos, um processador rápido demais. e, como quase toda opinião deste novo upgrade, parece que toda vez que você a emite, ela te morde o rabo. este parágrafo-opinião não é exceção. somos reativos, imediatistas e autorreferentes.

Anúncios

Publicado por

Maíra Mendes Galvão

maquinista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s